Biblioteca Alberto Nepomuceno

Biblioteca Alberto Nepomuceno

Institucional >> Biblioteca

Capítulo importante da música no País

A história da Biblioteca Alberto Nepomuceno é, com certeza, capítulo importante da própria história da música no Brasil. Francisco Manuel da…

More...
Brasil Ensemble - UFRJ

Brasil Ensemble - UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Mais de uma década se apresentando em importantes salas de concertos...

Criado em outubro de 1999, o conjunto vocal Brasil…

More...
Violões da UFRJ

Violões da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado ao violão brasieliro...

Formado em 2003 a partir…

More...
Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ)

Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ)

Institucional >> Conjunto Estáveis

Criada em 1924 é a mais antiga orquestra do Rio de Janeiro...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Coro Sinfônico da UFRJ

Coro Sinfônico da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado às grandes obras corais sinfônicas de todos os tempos...

Coro Sinfônico da UFRJ é…

More...
Conjunto Sacra Vox

Conjunto Sacra Vox

Institucional >> Conjunto Estáveis

Desde 1998 divulgando o repertório sacro de todos os tempos...

O conjunto vocal de câmara Sacra Vox foi fundado…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Conjuntos Estáveis Orquestra Sinfônica da UFRJ - OSUFRJ
Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ) PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Seg, 15 de Fevereiro de 2010 10:16

Mais antiga orquestra do Rio de Janeiro, a atual Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ) foi criada em 1924 com a denominação “Orquestra do Instituto Nacional de Música”. Sua estréia deu-se em 25 de setembro do mesmo ano, apresentando-se, inicialmente, com 33 alunos de instrumentos de cordas, sob a regência do Professor Ernesto Ronchini (1863-1931).

 

    orquestramm

Orquestra do Instituto Nacional de Música com o maestro Ernesto Ronchini ao centro

Dentre esses participantes, estavam alguns daqueles que se tornariam notáveis instrumentistas de sua geração, tais como o violoncelista Iberê Gomes Grosso (1905-1983) e os violinistas Oscar Borgerth (1906-1992) e Mariucia Iacovino. Nos primeiros anos de existência, seu principal regente foi o Maestro Francisco Braga (1868-1945), passando a orquestra a contar com a participação de alguns professores e ex-alunos. Diversos regentes com ela atuaram, desde então, entre os quais destacam-se Francisco Mignone (1897-1986), Oscar Lorenzo Fernandez (1897-1948), Souza Lima (1898-1982), Armando Belardi (1900-1989), José Siqueira (1907-1985), Eleazar de Carvalho (1912-1996), Mário Tavares (1928-2003) e Henrique Morelenbaum.

 

As óperas e os espetáculos líricos, em geral, passaram a fazer parte da temporada anual de concertos a partir de 1958. Do vasto repertório apresentado incluíram-se também várias óperas brasileiras como “Uma Noite no Castelo”, de Henrique Alves de Mesquita, “Abul”, de Alberto Nepomuceno, “Moema”, de Delgado de Carvalho, “Jupira”, de Francisco Braga, “Fosca” e “Lo Schiavo”, de Carlos Gomes, “O Chalaça”, de Francisco Mignone e “Maroquinhas Fru-Fru”, de Ernst Mahle. Em 1969, a orquestra foi reformulada, tendo como núcleo básico de instrumentistas os alunos da disciplina Prática de Orquestra. Como maestro titular foi nomeado o professor Raphael Baptista (1909-1984), que indicou para suceder-lhe, em 1979, o Maestro Roberto Duarte, que esteve à frente da orquestra durante mais de quinze anos. A partir de 1998, a orquestra passou a ter a direção dos maestros Ernani Aguiar e André Cardoso.

 

Mais informações sobre a OSUFRJ podem ser obtidas no site da orquestra, em http://www.orquestra.ufrj.br/.
 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2017 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO