170 ANOS FORMANDO MÚSICOS DE EXCELÊNCIA

A Reforma do Leopoldo Miguez

0
0
0
s2sdefault
 
Foto: Arquivo/EM
  reforma04
   

A reforma do Salão Leopoldo Miguez foi reiniciada em março. Esta etapa abrangerá a parte elétrica, com aumento de carga, o piso da platéia e balcões, o palco e coxias, além da restauração da pintura do teto do palco, de autoria de Carlos Oswald.Será instalada também, por baixo dos pisos, toda a estrutura dos dutos para o ar condicionado. Segundo o arquiteto Delfim Carvalho, da empresa Carvalho Toranzo, que venceu a licitação e está executando a obra, não haverá tubulação aparente.

A solução busca a menor interferência possível na arquitetura e será possível porque há um espaço entre a tábua corrida e a laje.

A instalação elétrica será toda refeita – "fiação, quadros, tudo", adianta o arquiteto. Ainda há fios da época da construção do prédio, mas tudo será retirado. "Vamos fazer um sistema moderno", diz. Ao mesmo tempo, será solicitado à Light um aumento da carga. A previsão é que as obras durem quatro meses.

A verba para esta etapa é originária do Banco do Brasil e foi destinada à EM pela própria Universidade. "A reitoria separou um milhão e meio para a Escola", informa o diretor, maestro André Cardoso. "Nas próximas etapas será preciso instalar o maquinário do ar condicionado, cuidar das demais dependências do prédio, das salas de aula. Há muito que fazer. Mas estamos caminhando", enfatiza.

Órgão renovado 
Foto: Arquivo/EM  
reforma05  
   

Paralelamente, outra reforma em andamento é a do órgão Tamburini que, "quando retornar à Escola, encontrará pronta toda a área do palco e também as salas internas onde ficam os tubos", assinala o diretor. O órgão do Salão Leopoldo Miguez está desmontado. "Algumas peças foram levadas para a oficina da empresa Família Artesã Rigatto & Filhos, em São Paulo, para reparos e descupinização. Estavam comprometidas e ficarão em uma estufa a gás para a completa eliminação dos focos de cupim", explica.

Além disso, o maestro acrescenta que "uma oficina foi montada na sala 21 onde estão guardadas diversas peças que serão restauradas aqui mesmo na EM. Os tubos da fachada estão sendo desamassados, desempenados e soldados onde necessário e ganharão uma nova pintura. A consola será restaurada e a ela será acoplado o equipamento de digitalização", acrescenta.

Correspondência

Escola de Música da UFRJ
Edifício Ventura Corporate Towers
Av. República do Chile, 330
21o andar, Torre Leste
Centro - Rio de Janeiro, RJ
CEP: 20.031-170

+55 21 2532-4649
gabinete@musica.ufrj.br

Redes sociais