Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Notícias >> Arquivo

Lançamento dia 13 de dezembro da experiência piloto...

Foto: Marco Fernandes/CoordCOM…

More...
Violões da UFRJ

Violões da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado ao violão brasieliro...

Formado em 2003 a partir…

More...
Coral Infantil da UFRJ

Coral Infantil da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Desde 1989, celeiro de grandes talentos...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Trio UFRJ

Trio UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Grande abrangência de repertório e atuação...

Reconhecendo afinidades de concepções musicais e técnicas,…

More...
Biblioteca Alberto Nepomuceno

Biblioteca Alberto Nepomuceno

Institucional >> Biblioteca

Capítulo importante da música no País

A história da Biblioteca Alberto Nepomuceno é, com certeza, capítulo importante da própria história da música no Brasil. Francisco Manuel da…

More...
Série Talentos UFRJ

Série Talentos UFRJ

Institucional >> Séries Temáticas

Divulgando a pluralidade da produção artística da Escola de Música

Foi criada em…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Administração Departamentos Música de Conjunto
Música de Conjunto PDF Imprimir E-mail

O Departamento de Música de Conjunto é responsável pela maioria das disciplinas de prática coletiva como Música de Câmara, Canto Coral, Transposição e Acompanhamento ao Piano e Prática de Orquestra. Sob sua responsabilidade estão as três habilitações em regência (Coral, Orquestral e Banda), além dos conjuntos vocais e instrumentais da Escola de Música como os Corais (Sinfônico, Brasil Ensemble e Sacra Vox), a Orquestra Juvenil, a Orquestra de Sopros e a Orquestra Sinfônica. Na pós-graduação os docentes do departamento atuam nas áreas das Práticas Interpretativas, Musicologia Histórica e Educação Musical.

 

Ana Paula da Matta Machado Avvad (Adjunto - Música de Câmara)

 

Professora Assistente de Música de Câmara da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Doutora em Música pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), tendo realizado estágio de doutorando na Université de Paris IV- Sorbonne, Paula da Matta é Mestre e Bacharel em Piano, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com curso de Especialização na Hochschule für Musik Köln,  sob a direção do pianista Pavel Gililov e a realização  do Performer Diploma, na Indiana University, sob a orientação de Menahem Pressler.

É pesquisadora na área da música romântica brasileira, trabalhando atualmente no projeto "Presença do Piano em Salões Cariocas da Primeira República", coordenado pelo Professor Doutor Marcelo Verzoni, na Escola de Música, da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Possui diversas publicações, destacando-se o artigo Spécificité du romantisme brésilien dans le répertoire pianistique du XIXe siècle, publicado na revista Musicologies, no 7, da Université de Paris IV- Sorbonne.  .Em 2009, ocupou o cargo de Professor Visitante, da Universidade Federal do Acre (UFAC), obtido através de processo seletivo,  por edital, do Ministério da Educação. Em 2008, foi uma das organizadoras do Colóquio Le Piano Brésilien, na Université de Paris IV- Sorbonne.

Paula da Matta possui intensa atividade como pianista e camerista, apresentando-se regularmente nas principais salas de concerto no Brasil e no exterior. Em 2010, a convite do Ministério das Relações Exteriores, apresentou, na Embaixada do Brasil, em Viena,  um recital,  comemorativo da Independência do Brasil e, em 2001, fez uma apresentação na Festsaal, também, em Viena, a convite da International Chopin Society in Vienna. Como camerista, desde 2005, é pianista do Quarteto Meneses, considerado, pela Revista Concerto,  como “um dos raros quartetos com piano atuante no Brasil” e, de 2002 a 2006, foi pianista da Série “Clássicos na Serra”, na qual se apresentava,  com diversas formações cameristícias.

Seu CD, com obras de Chopin, ganhou a chancela oficial da International Chopin Society in Vienna e recebeu crítica, do jornalista austríaco Helmut Batliner, na qual diz “A artista despertou, logo de início, grande interesse e não tardou em convencer pela sensibilidade e identificação com a música de Chopin. Pequenas fermatas indicam sua inspirada musicalidade, e sua sonoridade demonstra uma grande compreensão harmônica das peças.” A respeito do seu CD, com  obras de Liszt, o pianista Paul Badura-Skoda refere-se a sua  interpretação dessas obras como “poética e impecável”. 

 

André Cardoso  (Adjunto - Regência e Prática de Orquestra)

 

Antônio José Augusto (Adjunto - Música de Câmara)

 

Doutor em História Social (IFCS/UFRJ), Mestre em trompa pela Escola de Música da UFRJ e especializado, como bolsista do British Council, no Royal Welsh College of Music and Drama, Grã-Bretanha, Antonio Augusto iniciou seus estudos na Escola de Música da UFPA. Posteriormente, ingressou na Universidade de Brasília, onde foi aluno do professor Bohumil Méd, e também recebeu orientação do professor Daniel Hayens, em São Paulo. A convite do Maestro Adrian Sheperd, Antonio apresentou-se como solista da Welsh Chamber Orchestra no Georgian Bath Festival e em tournée pela Inglaterra e País de Gales. De volta ao Brasil, fundou – com outros solistas da OSB –, o Art Metal Quinteto, com o qual gravou, em 1995, o CD Da Renascença ao Jazz (Velas). Em 1999, fundou a Banda Anacleto de Medeiros, lançando no ano seguinte – junto com o Art Metal Quinteto – o CD Sempre Anacleto, obtendo enorme sucesso junto à crítica especializada. Sua pesquisa sobre música brasileira resultou em vários artigos publicados no Brasil e no exterior, bem como em projetos culturais apresentados em espaços como Centro Cultural Banco do Brasil (RJ). Música de Câmara Brasileira - Os Precursores; Frevendo o Frevo; e Brasil: uma invenção musical, a ser apresentado em março de 2010,são exemplos desta atividade. Em 2005, concebeu e fez a direção artística do Projeto de Circulação de Música de Concerto que levou 5 grupos de câmara para Brasília, Goiânia, Manaus e Belém, divulgando a obra de compositores da Amazônia. Atuou como solista junto às orquestras Sinfônica de Campinas, da OSESP, Orquestra Petrobras Sinfônica, Orquestra do SESI-Minas e, em diversas ocasiões, da Orquestra Sinfônica Brasileira. No ano de 2008, lançou o terceiro CD do Art Metal Quinteto – Dezenovevinteum, uma história para ouvir. Em 2009 realizou, com o Trio da Canção Brasileira, gravação para TV, master classes e concertos na Guatemala, Costa Rica e Panamá.


Ernani Aguiar (Assistente - Regência e Prática de Orquestra)

Estudou no Brasil com Paulina d'Ambrosio e Santino Parpinelli (violino e viola), César Guerra-Peixe (composição) e Carlos Alberto Pinto Fonseca (regência). No Conservatório Cherubini de Firenze (Itália) estudou com Roberto Michelucci (violino) e Annibale Gianuário (regência). Fez cursos de aperfeiçoamento em regência na Itália com Franco Ferrara, Adone Zecchi e Giuseppe Montanari e na Alemanha com Sergiu Celibidache.
Atua constantemente à frente de algumas das principais orquestras brasileiras como a Orquestra Sinfônica Nacional, Orquestra Sinfônica da Paraíba, Orquestra Sinfônica da Bahia, Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília e Orquestra Sinfônica de Porto Alegre. Com esta última gravou, em 1994, um CD dedicado à obra sinfônica de César Guerra-Peixe (1914-1993). Sua produção fonográfica inclui ainda diversos registros de compositores brasileiros do período colonial como as Matinas de Natal do Padre João de Deus Castro Lobo (1794-1832) e o Requiem (1816) e Te Deum das Matinas de São Pedro do Padre José Maurício Nunes Garcia (1767-1830). 
Entre 1982 e 1985 foi coordenador dos Projetos "Orquestra" e "Espiral" do Instituto Nacional de Música da Funarte. Foi o fundador e regente titular do Coral Municipal de Petrópolis entre 1976 e 1988. Em 1989 recebeu a Medalha "Cidade de Tiradentes Bicentenário da Inconfidência" e no ano seguinte o Título de "Benemérito" do Estado do Rio de Janeiro, na ALERJ. Por sua dedicação à obra de Carlos Gomes, a Câmara Municipal de Campinas concedeu-lhe a "Medalha Carlos Gomes". 
Como compositor tem obtido expressivo sucesso tanto no Brasil como no exterior, com sucessivas apresentações, gravações, edições e transmissões radiofônicas e televisivas de suas obras. Destacam-se em sua produção obras para coro a capella como o Psalmus CL(editado e gravado nos EUA), obras para diversas formações instrumentais como a série deMeloritmias para instrumentos solo e o Duo para violino e violoncelo (gravado na Inglaterra pela "Meridian Records"), obras para orquestra de cordas como as séries Quatro Momentos e Instantes e obras sinfônicas como as Cantatas de Natal de Páscoa, a Missa Brevis IV, o Te Deum, as Sinfoniettas Prima e Seconda "Carnevale", os Cantos Sacros para Orixás e a ÓperaO Menino Maluquinho com libreto de Ziraldo. Sua obra intitulada Quatro Momentos no 3 já mereceu oito diferentes registros fonográficos. 
É membro da Academia Brasileira de Música, ocupando a cadeira no. 4. 

Ivan Nirenberg (Assistente - Música de Câmara)

Formou-se em violino e viola pela Escola de Música da UFRJ, tornando-se posteriormente Mestre em Musicologia. Professor da disciplina Música de Câmara, Ivan Nirenberg dedica-se ainda à pesquisa, sendo autor do trabalho Música de Câmara: música de conjunto ou música em conjunto?, e desenvolve intensa atividade artística como integrante da Orquestra Sinfônica Brasileira desde 1977. Participou de cursos e festivais internacionais no Brasil e no exterior. Integrou em 1973 a The Jeunesses Musicales World Orchestra sob a direção de Zubin Mehta. Como compositor escreveu várias obras, destacando-se dois quartetos de cordas e quatro danças brasileiras, entre outras. Em 1998 lançou o Cd intitulado Música de Câmara Brasileira: Ivan Nirenberg e alunos.

João Vidal (Adjunto - Transposição e Acompanhamento)

Jorge Armando Nunes (Assistente - Música de Câmara)

É graduado em violoncelo pela Universidade de Brasília e pós-graduado pela Escola de Música da UFRJ. Possui em seu curriculum diversas atividades como violoncelista, regente e compositor, realizadas no país e no exterior. Durante dez anos foi professor do Instituto de Artes da Universidade Federal de Goiás onde foi um dos fundadores da Orquestra de Câmara e do Trio da UFGO. Como docente da EM/UFRJ vem desempenhando, nos últimos anos, significativas atividades na área da música de câmara e do Canto Coral através da coordenação e realização de eventos musicais.

Lucia Dittert (Adjunto - Transposição e Acompanhamento)

Diplomada em Piano e Canto pela Escola de Música da UFRJ, onde conquistou o prêmio Medalha de Ouro. possui Especialização em História da Música pelo Conservatório Brasileiro de Música. Na Escola de Música foi Diretora Adjunta de Graduação (1990-1994) e representante dos professores adjuntos junto à Congregação (1996-1999).  Em novembro de 97 representou a EM/UFRJ no Primeiro Concurso de Canto do Mercosul, realizado em Montevideo, Uruguai, patrocinado pela Fundação Luiz Troccoli. Ocupa a cadeira no 59 da  Academia de Letras e Música do Brasil. Em 1997 ingressou na Academia Nacional de Música. Possui dois discos gravados e reeditados na França e Bélgica em CD, com larga divulgação, interpretando obras  de Padre Jose Mauricio Nunes Garcia e do Padre João de Deus de Castro Lobo. Fez inúmeros concertos e recitais nos principais teatros  e salas de concertos do Brasil, atuando à frente de importantes orquestras e maestros de renome internacional. Cantora solista das Temporadas Internacionais do Teatro Municipal do Rio  de  Janeiro, tendo contracenado com cantores como Grace Bumbry, Aprile Millo, Gena Dimitrova, Alberto Remedios, entre outros.

Maria José Chevitarese  (Adjunto - Canto Coral)

 

Marcelo Jardim (Assistente - Regência de Banda)

 

Cursou bacharelado e mestrado em Regência na Escola de Musica da UFRJ. Atualmente cursa Doutorado em Música, na área de Práticas Interpretativas na UNIRIO. Com grande atuação no desenvolvimento de projetos que visam a melhoria da qualidade das bandas sinfônicas e orquestra de sopros no Brasil, vem atuando também ao longo dos anos como coordenador artístico e pedagógico do Sistema Nacional de Bandas Funarte/UFRJ. Aperfeiçoou-se na University of Texas at Austin-USA, através de bolsa de estudos concedida pela Wasbe (World Association of Symphonic Bands and Ensembles) da qual é membro. Atua como regente convidado e palestrante em diversas orquestras sinfônicas e bandas sinfônicas no Brasil, America Latina, Europa e Estados Unidos. Ministrou o curso de regência de bandas e Prática de Conjunto nos Painéis Funarte para Bandas de Música em Florianópolis/SC, Goiânia/GO, Porto Velho/RO, Bananeiras/PB. Dentre os grupos com os quais atuou como regente, destacam-se a Orquestra Sinfônica Nacional do Equador, Orquestra Sinfônica Nacional da Costa Rica, Camerata Antiqua de Curitiba, Orquestra Petrobrás Sinfônica, Orquestra Sinfônica da UFRJ, Banda Sinfônica de La Coruña (Espanha), Banda Sinfônica e Orquestra Sinfônica da Universidade de Wisconsin em Superior, Banda Sinfônica do Conservatório de Tenerife, Banda Sinfônica do Conservatório de Tatuí. Como regente e arranjador, atuou ao lado de Ivan Lins, Milton Nascimento, Guilherme Arantes, Gilberto Gil, Flávio Venturinni, Toquinho, Altamiro Carrilho, Dale Underwood, Beth Carvalho, Paulo Moura, Moraes Moreira, Nana Caymmi, Jane Duboc, Grupo Boca Livre, Lo Borges, entre outros. Atuou como diretor artístico da Fundação CSN por doze anos, a frente da Banda Sinfônica da CSN e Projeto CSN in Concert, além de ser fundador da Orquestra Sinfônica Jovem da Fundação CSN e Projeto Garoto Cidadão. Atuou também como diretor artístico e regente da Associação Orquestra Sinfônica de Mogi das Cruzes, tendo criado na cidade a Orquestra Sinfônica e Sinfônica Jovem de Mogi das Cruzes. Como artista convidado da Yamaha, atua como professor, regente e palestrante em países da America latina, fazendo parte da comissão artística da Orquesta Latinoamericana de Vientos (OLV), e Danza Music Latinoamerica. Atua sistematicamente na encomenda de obras novas e arranjos para bandas sinfônicas e orquestras. No Rio de Janeiro, também colabora com o Projeto Banda Larga, para capacitação de regentes e músicos de bandas, e para o qual publicou em 2009 a guia "Regência de Banda". Já gravou vários CDs, com destaque para o CD "A Obra para Orquestra de Sopros de Heitor Villa-Lobos", onde gravou o Concerto Grosso, para quarteto de sopros e orquestra de sopros, e a Fantasia em Três Movimentos em forma de Choros, ambas com a Orquestra de Sopros da UFRJ.

Valéria Matos (Assistente - Regência Coral)

Iniciou os estudos de regência coral nos Seminários de Música Pró-Arte, com Carlos Alberto Figueiredo, e nos Cursos Internacionais de Regência Coral Pró-Arte ministrados por Kees Rotteveel (Holanda) e John Pool (Inglaterra). É formada em Licenciatura pela Universidade do Rio de janeiro (UNI-RIO) e em Regência Coral e Orquestral pelo Conservatório Superior de Música de Karlsruhe (Alemanha), onde foi aluna de Martin Schmidt e Andreas Weiss. Fez, ainda, curso especial com Tönu Kaljuste (Estônia). Rege o Coro Sinfônico da Associação de Canto Coral desde 1995 e o Coro Sacra Vox.

 

 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2017 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO