Violões da UFRJ

Violões da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado ao violão brasieliro...

Formado em 2003 a partir…

More...
Coral Infantil da UFRJ

Coral Infantil da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Desde 1989, celeiro de grandes talentos...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Biblioteca Alberto Nepomuceno

Biblioteca Alberto Nepomuceno

Institucional >> Biblioteca

Capítulo importante da música no País

A história da Biblioteca Alberto Nepomuceno é, com certeza, capítulo importante da própria história da música no Brasil. Francisco Manuel da…

More...
Coro Sinfônico da UFRJ

Coro Sinfônico da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado às grandes obras corais sinfônicas de todos os tempos...

Coro Sinfônico da UFRJ é…

More...
Conjunto Sacra Vox

Conjunto Sacra Vox

Institucional >> Conjunto Estáveis

Desde 1998 divulgando o repertório sacro de todos os tempos...

O conjunto vocal de câmara Sacra Vox foi fundado…

More...
Galeria de Imagens

Galeria de Imagens

Fotos e imagens dos eventos da Escola de Música...

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Administração Departamentos Instrumentos de Sopro
Instrumentos de Sopro PDF Imprimir E-mail

É o departamento com a responsabilidade pelas disciplinas principais para as habilitações em Flauta, Oboé, Clarineta, Fagote, Trompa, Trompete, Trombone, Tuba e Saxofone. O departamento  disponibiliza também disciplinas complementares nos mesmos instrumentos e outras como Oficina Instrumental - Flauta-Doce e Prática de Conjunto. Além disso, o Departamento coordena a disciplina de Oficina de Prática Instrumental, obrigatória para a habilitação Saxofone, e que reune alunos de outras habiltações, constituindo duas big bands, uma delas fazendo a parte dos grupos estáveis da Escola de Música: a UFRJazz.

 

Albert Savino Katthar (Auxiliar - Tuba)

 

Afonso Oliveira (Auxiliar - Flauta)

Iniciou suas atividades artísticas em Minas Gerais, onde foi professor, dedicando-se ao ensino de flauta doce. No Rio de Janeiro, cursou o bacharelado em flauta transversa sob a orientação de Celso Woltzenlogel e Eduardo Monteiro na Escola de Música da UFRJ. Participou de cursos com flautistas de renome internacional como Félix Rengle, Aurèle Nicolet e Nobutaca Shimitsu. Integrou conjuntos, bandas e orquestras e, atualmente, é flautista do Trio Mignone, junto com a pianista Miriam Grossman e o violoncelista Ricardo Santoro, com o qual gravou elogiado CD com obras originais de Francisco Mignone.

   

Aloysio Fagerlande (Adjunto - Fagote)

  

Cristiano Alves (Assistente - Clarineta)

Iniciou seus estudos musicais aos dez anos de idade na banda de música do Colégio Salesiano Santa Rosa, sob a orientação do maestro Affonso Reis. Junto a esta banda, obteve diversos prêmios, dentre os quais, o primeiro lugar no "II Festival Internacional de Música para a Juventude", realizado em julho de 1992 na cidade de Zurich, Suíça. Participou de diversos concursos, tais como, "Talentos Radio MEC", "Prêmio Armando Prazeres", "Novos Talentos" e "Solistas da Orsem", tendo sido premiado em todos eles. Freqüentemente, apresenta-se como solista de diversas orquestras brasileiras, atuando também em gravações e shows junto a grandes nomes da MPB. Concluiu o bacharelado em clarineta na Escola de Música da UFRJ sob a orientação do professor José Carlos de Castro. Em 1999, na mesma instituição, concluiu o mestrado. Atualmente é 1º clarinetista da Orquestra Sinfônica Brasileira e da Orquestra Petrobrás Sinfônica.

Dalmário Oliveira (Assistente - Trombone)

Nasceu em Maceió, em 1946. Tem em sua formação os títulos de graduação em Trombone (1988), mestrado em Trombone (1998) ambos conferidos pela Escola de Música da UFRJ e graduação em Psicologia (1978) pela Faculdade de Humanidades Pedro II (FAHUPE). Sua dissertação de mestrado constituiu-se da divulgação do método de ensino de trombone do professor Gilberto Gagliardi através de um estudo comparativo entre esse e aqueles já consagrados como: André Lafosse, Arbam e Mantia. É professor de Trombone da Escola de Música da UFRJ, desde 1992. Atuou nas Orquestra: Sinfônica de Campinas (1979-1981), Sinfônica de Minas Gerais (1981-1985), Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro (desde 1985) e Petrobrás Sinfônica (1990 a 2003). Em 1998, coordenou a gravação do CD Música Brasileira para Metais, participando de algumas faixas como solista e em grupo. Recebeu no ano de 2000 o prêmio Lorenzo Fernandes concedido pelo Centro Cultural Musical de Campos no "X Festival de Música de Inverno de Campos" (FEMUSICA) por seus trabalhos na pesquisa e no ensino de música. Criador e idealizador do Grupo Metal Transformação (1992) e do Coral de Trombones da Escola de Música da UFRJ (1999), do Quarteto Tempo 1 de Trombones e do Grupo Dimensão de metais e percussão.

David Alves (Auxiliar - Trompete)

Carioca, iniciou seus estudos com o professor Arthur Terry na Escola de Música Villa-Lobos. No Conservatório Brasileiro de Música foi aluno do professor Sebastião Gonçalves, e na Escola Preparatória da Orquestra Sinfônica Brasileira freqüentou a classe do professor Keneth Au Buchon. Bacharel em Trompete pela Escola de Música da UFRJ, na classe do professor Rubens Brandão. Atuou em vários grupos de música de câmara, tais como: Quinteto Brasileiro de Metais, Grupo Metal Transformação e Quinteto de Metais da OSB. Atualmente, além de professor da Escola de Música da UFRJ, é primeiro trompete da Orquestra Petrobras Sinfônica e da Orquestra Sinfônica Brasileira.

Eduardo Monteiro (Auxiliar - Flauta)

Estudou nos Seminários de Música Pró-Arte do Rio de Janeiro, com Carlos Alberto Rodrigues, Geraldo Moreira e Norton Morozowicz. Na Escola de Música da UFRJ concluiu o bacharelado na classe do professor Celso Woltzenlogel. Como bolsista do DAAD, estudou na Escola Superior de Música de Stuttgart, Alemanha, na classe de Klaus Schochow. Na Europa, freqüentou também cursos com vários professores, entre eles Aurèle Nicolet e Peter-Lukas Graf. Foi flautista da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, da Orquestra Sinfônica Nacional e, como flautista substituto, atuou também na Orquestra da Ópera de Stuttgart e, mais recentemente, na Orquestra Sinfônica Brasileira. Como camerista integrou o Quinteto Villa-Lobos e o Ensemble Rio. Participou como professor de flauta de inúmeros festivais e cursos de férias como a Oficina de Música de Curitiba e o Festival Internacional de Campos do Jordão. Atua também como engenheiro de gravação e produtor fonográfico, atividade na qual foi agraciado com o Prêmio Sharp em 1998. 

 

José Batista Junior (Assistente - Clarineta)

José Francisco Gonçalves (Assistente - Oboé)

Nascido no Rio de Janeiro, em 1969, iniciou os estudos de oboé no curso técnico da Escola de Música da UFRJ, com o professor Moacyr José de Freitas, com quem também concluiu os cursos de Bacharelado, Especialização e Mestrado em oboé. Foi premiado em vários concursos e realizou recitais e participações como solista de importantes orquestras brasileiras. Integra o naipe de oboés da Orquestra Petrobras Sinfônica e da Orquestra Sinfônica Brasileira.

José Rua (Assistente - Saxofone)

Nasceu na cidade do Porto (Portugal). Estudou clarineta na Escola de Música da UFRJ na classe do Prof. Jayoleno dos Santos, onde concluiu o bacharelado. Em 1982 com bolsa de estudos da CAPES e da Fulbright fez o curso de pós-graduação na Universidade de Boston (USA) na classe do Prof. Kalmen Opperman. Retornou ao Brasil após intensas atividades no exterior como camerista, solista e professor, realizando com sucesso de crítica vários recitais nos EUA. Foi durante muitos anos clarinetista da Orquestra do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e tem participado como instrumentista de importantes séries de concertos, destacando-se a Bienal de Música Brasileira Contemporânea e o Panorama da Música Brasileira Atual. Além de professor de saxofone é diretor da UFRJazz ensemble.

 

Julio Merlino (Assistente - Saxofone)

 

Julio César Vieira Merlino nasceu no Rio de Janeiro em 1980. É saxofonista, flautista, pianista, compositor e arranjador. Sua formação foi feita na Escola de Música da UFRJ onde cursou o bacharelado em saxofone e o mestrado em composição. Foi também saxofonista da UFRJazz Ensemble e solista com a Orquestra Sinfônica da UFRJ na Fantasia para saxofone de Villa-Lobos. Desde 1995 atua com alguns dos mais destacados artistas da música popular e instrumental brasileira como Alcione, Arlindo Cruz, Carlos Lyra, Emílio Santiago, Gilson Peranzzeta, Hermeto Pascoal, João Donato, Leny Andrade, Rildo Hora, Roberto Menescal e Zeca Pagodinho.

 

Patrícia Michelini (Assistente - Flauta Doce)


Formada em Flauta Doce pela Fundação das Artes de São Caetano do Sul e em Composição Musical pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), onde foi aluna de Willy Corrêa de Oliveira e Gilberto Mendes. Concluiu o mestrado no curso de pós-graduação em música da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), sob orientação do Prof. Dr. Edmundo Hora. Estudou flauta doce com Cristal Velloso, Isa Poncet e Ricardo Kanji, no Brasil, e com Hugo Reyne, Jean Pierre Boullet, Pedro Memelsdorff, Pierre Hamon e Bertho Driever, em cursos de aperfeiçoamento no Brasil, Bélgica, Estados Unidos e Itália. Estudou cravo e música barroca com Edmundo Hora e canto com Camila de Falleiro e Maria Cecília de Oliveira.
Desenvolve sua carreira como flautista, pedagoga e compositora, dedicando-se à prática, pesquisa, composição e divulgação do repertório para Flauta Doce. Foi professora convidada de flauta doce e música de câmara nos Festivais de Música de Prados (MG –1989 e 1991) e São Caetano do Sul (SP – 2000, 2001 e 2005); atuou como professora convidada para educadores musicais no Conservatório Carlos Gomes (Campinas – SP) e na Escola de Música de Jundiaí (SP). Foi solista junto à Orquestra "Oficina de Cordas" (Campinas-SP), Orquestra Barroca "Armonico Tributo" (Campinas-SP), Orquestra de Câmara de Indaiatuba (SP) e Orquestra de Câmara de Jundiaí (SP). Compôs obras para diversas formações, merecendo destaque a opereta infantil "Tchibum e seus amigos", estreada no Festival de Música de Prados (1991) e apresentada em diversas ocasiões entre os anos de 1991 e 2005. Integrou os grupos Il Dolce Ballo, e Flustres, especializados no repertório antigo e contemporâneo. Foi professora da Escola de Música da Fundação das Artes de São Caetano do Sul, e da EMESP, Escola de Música do Estado de São Paulo.

 

Pedro Bittencourt (Assistente- Saxofone)

 

Pedro Bittencourt (Rio de Janeiro, 1975) é saxofonista e pesquisador dedicado à música de concerto e contemporânea. Professor assistente de sax na UFRJ. Doutorando em Estéticas, Ciências e Tecnologias das Artes/Música no CICM (Centro de Informática e Criação Musical) na Universidade Paris 8, França, sob orientação de Horacio Vaggione. Sua tese, iniciada em 2006, investiga sobre a colaboração compositor-instrumentista na elaboração e na interpretação de novas obras musicais com instrumentos acústicos e eletrônica. Mestrado na Universidade de Bordeaux (2005), com uma pesquisa sobre o "Oresteia" de Iannis Xenakis, sob direção de Marie-Bernadette Dufourcet e Makis Solomos. Artista residente no Instituto de Música e Acústica do ZKM (Zentrum für Kunst und Medientechnologie – Centro de arte, tecnologia e mídias) em Karlsruhe, Alemanha (2006, 2008 e 2010). Diploma de Estudos Musicais e Aperfeiçoamento em saxofone e música de câmara contemporânea no Conservatório Nacional de Bordeaux, França (2001-2004) na classe de Marie-Bernadette Charrier. Graduação em Comunicação/Radialismo pela UFRJ (2000), tendo cursado diversas matérias na Escola de Música da UFRJ (sax, flauta, oficina de prática instrumental). Integrou a UFRJAZZ entre 1997 e 1999, tendo gravado o primeiro CD do grupo. Iniciou os estudos de saxofone com Mecenas Magno aos 10 anos de idade.Mais informações em http://www.pedrobittencourt.info/

 

Phillip Doyle (Auxiliar - Trompa)

 

Iniciou seus estudos de música aos 12 anos de idade, na Watford School of Music, na Inglaterra. Em 1977, radicou-se no Brasil. Formou-se em trompa pela Uni-Rio, na classe de Zdenek Svab. Atuou como trompista convidado em diversas orquestras, como a Orquestra de Câmara da Bulgária, a Orquestra Jean François Paillard, e a Orquestra Jovem da America Latina. É primeira trompa da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro e da Orquestra Petrobras Sinfônica e um dos integrantes do Quinteto Villa-Lobos.

 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2017 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO