Governo Federal
Trio UFRJ

Trio UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Grande abrangência de repertório e atuação...

Reconhecendo afinidades de concepções musicais e técnicas,…

More...
Selo Fonográfico UFRJ/Música

Selo Fonográfico UFRJ/Música

Institucional >> Publicações

Conheça a produção fonográfica da Escola de Música

A produção fonográfica da Escola de Música remonta à época do LP quando a Orquestra Sinfônica gravou a Abertura em…

More...
Coro Sinfônico da UFRJ

Coro Sinfônico da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado às grandes obras corais sinfônicas de todos os tempos...

Coro Sinfônico da UFRJ é…

More...
Brasil Ensemble - UFRJ

Brasil Ensemble - UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Mais de uma década se apresentando em importantes salas de concertos...

Criado em outubro de 1999, o conjunto vocal Brasil…

More...
Orquestra de Sopros

Orquestra de Sopros

Institucional >> Conjunto Estáveis

Formada por alunos da disciplina Prática de Orquestra...

Class aptent taciti sociosqu ad litora torquent per conubia nostra, per inceptos himenaeos. Cras aliquam, ante quis convallis semper, nunc…

More...
Série Talentos UFRJ

Série Talentos UFRJ

Institucional >> Séries Temáticas

Divulgando a pluralidade da produção artística da Escola de Música

Foi criada em…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Escola de Música na Imprensa Superação por amor à música
Superação por amor à música PDF Imprimir E-mail
Veículo: O Globo Ilha   
Sáb, 04 de Setembro de 2010

Leia aqui matéria publicado em O Globo, Ilha, sobre aluno da EM, que superou sérios problemas com ajuda da música.

 

oglobo-2010-09-05

Superação por amor à música

 

Saulo Pereira, cego e com autismo, faz aulas de piano, de canto e integral o coral da Escola de Música da UFRJ.

 
Patrícia de Paula
patrí Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.


Limite é uma palavra que Saulo Laucas Pereira desafia desde que nasceu, há 26 anos. Nos primeiros dias de vida a família descobriu que o menino era cego e, dois anos e meio depois, os médicos identificaram nele um autismo. Foi a música, aliada ao infinito amor da família e à incansável dedicação da sua mãe que mudaram o caminho de Saulo.


- Ele foi o sexto de dez filhos, e a primeira coisa que pensamos quando descobrimos que Saulo era cego foi "e agora"? . O lema de nossa família um por todos e todos por um, mas, nesse momento, nós nos fortalecemos e nos unimos ainda mais, sempre dando muito carinho a ele conta a mãe de Saulo, Vanessa Laucas Pereira, de 60 anos.


E lembra que quando criança Saulo era hiperativo e só se tranquilizava quando ouvia música.


– Aos 10 meses, Saulo passou a ser estimulado por música clássica como parte do tratamento pediátrico. Era a única maneira de mantê-lo calmo e sem chorar. Eu passei a falar cantando com ele – diz dona Vanessa, lembrando que sentia que alguma coisa ainda estava errada. – Só quem é mãe entende. Ficava curiosa em saber como penetrar na vida dele, que parecia impenetrável. Tempos depois descobrimos o autismo. O desenvolvimento mental do menino foi todo feito por condicionamento. Ele era como um bichinho que teve de aprender de uma forma diferente.


Aos 7 anos, Saulo ganhou um pianinho de criança. A dedicação ao novo brinquedo animou a família a contratar um professor de piano e de canto para lhe dar aulas particulares. Logo, o menino estava executando clássicos da música. Outra surpresa estava por vir quando o professor afirmou que, além de ser um gênio do piano, o garoto era dez vezes mais gênio no canto.


– Há cinco anos, Saulo canta ópera, numa aprendizagem constante. Ele vai se aprimorando cada vez mais. O vocabulário desenvolveu e ele interage melhor. Não tem mais resquício do bebê que precisou daquele trabalho tão intenso para se desenvolver. A música e aprender são as grandes paixões dele – diz dona Vanessa, enquanto ajeita a blusa do filho. E entrega: – Ele é vaidoso, gosta de estar bem bonito.


Sem jeito, Saulo desconversa e conta que, além da música, gosta de ouvir televisão, rádio e de mexer no computador. E quando o assunto são seus compositores preferidos, tem na ponta da língua.
– Gosto mais de Chopin e de Beethoven – afirma o músico, que já tem apresentações marcadas até o final deste ano, sento a próxima na quinta, dia 9, para um evento do governo do estado.
Saulo faz aula de pino, de canto e participa do coral da Escola de Música da UFRJ. Para o futuro, ele mostra a segurança de quem sabe bem o que quer.
– Vou prestar vestibular para música no ano que vem – garante ele.


Emocionada, dona Vanessa diz que o filho é um exemplo de potencial desenvolvido.


– Saulo vive me surpreendendo. Meu filho é um milagre de Deus, é a prova de que todos podem, independente do que sejam. Até na visão, que não tem, ela enxerga melhor do que a gente, além de ter uma memória prodigiosa. Ele é um exemplo de potencial descoberto – declara a mãe, orgulhosa.

 

Legenda


Saulo ao piano e com a mãe, que o elogia: "Ele é um exemplo de potencial descoberto".

Compartilhe este artigo:

 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2014 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO