Coro Sinfônico da UFRJ

Coro Sinfônico da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado às grandes obras corais sinfônicas de todos os tempos...

Coro Sinfônico da UFRJ é…

More...
Selo Fonográfico UFRJ/Música

Selo Fonográfico UFRJ/Música

Institucional >> Publicações

Conheça a produção fonográfica da Escola de Música

A produção fonográfica da Escola de Música remonta à época do LP quando a Orquestra Sinfônica gravou a Abertura em…

More...
UFRJazz Ensemble

UFRJazz Ensemble

Institucional >> Conjunto Estáveis

Música instrumental brasileira, jazz contemporâneo e música de concerto...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Orquestra de Sopros

Orquestra de Sopros

Institucional >> Conjunto Estáveis

Formada por alunos da disciplina Prática de Orquestra...

Class aptent taciti sociosqu ad litora torquent per conubia nostra, per inceptos himenaeos. Cras aliquam, ante quis convallis semper, nunc…

More...
Concertos UFRJ

Concertos UFRJ

Toda segunda, às 22h, temos encontro marcado na FM 94,1

More...
Brasil Ensemble - UFRJ

Brasil Ensemble - UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Mais de uma década se apresentando em importantes salas de concertos...

Criado em outubro de 1999, o conjunto vocal Brasil…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Notícias Gerais Acervo da EM recebe registro no programa Memória do Mundo da UNESCO
Acervo da EM recebe registro no programa Memória do Mundo da UNESCO PDF Imprimir E-mail
Escrito por Meri Toledo Fraga   
Qua, 14 de Março de 2018 10:39

No dia 22 de março de 2018, em cerimônia realizada no Arquivo Nacional, com início às 18:00h, o acervo de Antonio Carlos Gomes, da  Biblioteca Alberto Nepomuceno da Escola de Música da UFRJ, recebeu o The Memory of the World International Register, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura- UNESCO- Este registro e a nomeação Memória do Mundo concedida ao acervo é resultado da inscrição de uma candidatura realizada, em 2016, quando perfaziam 180 anos do nascimento do compositor.

Naquela oportunidade, o acervo de Antonio Carlos Gomes, pertencente à Escola de Música junto aos de outras 7 instituições brasileiras e uma italiana- Museo Teatrale alla Scala-, em uma candidatura única e binacional  (Brasil e Itália),  concorreram ao reconhecimento, posterior nomeação e registro do Programa Memória do Mundo, que identifica os acervos de natureza arquivística, audiovisual e iconográfico que possam ser qualificados, registrados e nomeados, como sendo de grande valor para uma  nação ou para a humanidade, e, que para o citado programa tem a mesma importância do título Patrimônio da Humanidade que a UNESCO outorga às cidades e obras arquitetônicas.

  Foto: Rafael Reigoto
  expocarlosfomesx600px
  Ítens do acervo Carlos Gomes pertencentes à Biblioteca Alberto Nepomuceno.
A candidatura binacional dos acervos foi coordenada pelo diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Júnior, por meio de um projeto intitulado Antonio Carlos Gomes: composer of two world. O projeto reuniu duzentos e oitenta e cinco documentos únicos do compositor Antonio Carlos Gomes, entre os quais, partituras manuscritas autógrafas, fotografias, cartazes, cartas, cenários de óperas, cartões-autógrafos, telegramas e rascunhos de temas musicais para serem desenvolvidos.

O resultado da candidatura teve por data o dia 30 de outubro de 2017, quando Irina Bokova, Director General da UNESCO, reconheceu e certificou a importância dos acervos que fizeram parte do citado projeto, para o qual a Escola de Música da UFRJ contribuiu com oito partituras manuscritas autógrafas e quatro documentos. Dos documentos classificados na categoria de documentais está: um retrato de Carlos Gomes, do fotógrafo da Casa Imperial, Insley Pacheco, e um cartão autografado no Teatro alla Scala de Milão, com data de 21 de fevereiro de 1891 e duas cartas.

A carta, escrita em Milão, com data de 03 de setembro de 1878, tem como conteúdo o agradecimento de Carlos Gomes a Alfredo Camarate, pelo apoio às suas obras. Na outra, sem referência de local e data, Carlos Gomes desculpa-se pela demora em responder as correspondências do amigo, Chrispim do Amaral, e reafirma a amizade entre ambos.

As 8 partituras manuscritas e assinadas por Carlos Gomes, possuem diferentes procedências: carimbos “Miguez”; “Instituto Carlos Gomes- Pará Belém-Brasil”; e “Material de Theatro Coleção Real Theatro de São João e Imperial Theatro São Pedro de Alcântara”. Uma é um hino dedicado ao grande poeta português: A Camões: Inno triunfale: banda; três delas são fugas: Fuga Reale a quatro, Breve Fuga Tonale a 4, Fuga Tonale a quatro. A outra partitura é a peça musical Mormorio, sob a forma de improviso e as óperas Condor e Joanna de Flandres.

Dos quatro volumes da partitura para Coro e Orquestra e mais as 47 partes da ópera Joanna de Flandres, do 1º Ato, a Biblioteca Alberto Nepomuceno possui a parte de apontar. Isto é, uma partitura reduzida, sem a instrumentação completa, que serve de guia para a regência.

Para além do fato de todas as partituras serem manuscritas e em todas elas constar os autógrafos do maestro Antonio Carlos Gomes, em quatro delas, existem observações do compositor para a execução das mesmas, que  valorizam a importância histórica de cada uma delas e, seguramente, comprovam com a entrega desta certificação de um dos Programas da UNESCO, o inestimável valor do acervo da Biblioteca Alberto Nepomuceno, para a memória da humanidade no mundo.

Compartilhe este artigo:

Última atualização em Seg, 30 de Abril de 2018 17:25
 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2018 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO