Trio UFRJ

Trio UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Grande abrangência de repertório e atuação...

Reconhecendo afinidades de concepções musicais e técnicas,…

More...
Brasil Ensemble - UFRJ

Brasil Ensemble - UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Mais de uma década se apresentando em importantes salas de concertos...

Criado em outubro de 1999, o conjunto vocal Brasil…

More...
Série Talentos UFRJ

Série Talentos UFRJ

Institucional >> Séries Temáticas

Divulgando a pluralidade da produção artística da Escola de Música

Foi criada em…

More...
UFRJazz Ensemble

UFRJazz Ensemble

Institucional >> Conjunto Estáveis

Música instrumental brasileira, jazz contemporâneo e música de concerto...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Coral Infantil da UFRJ

Coral Infantil da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Desde 1989, celeiro de grandes talentos...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Coro Sinfônico da UFRJ

Coro Sinfônico da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado às grandes obras corais sinfônicas de todos os tempos...

Coro Sinfônico da UFRJ é…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Notícias Gerais Obra de Pe. José Maurício ganha edição e volta a ser executada
Obra de Pe. José Maurício ganha edição e volta a ser executada PDF Imprimir E-mail
Escrito por Francisco Conte   
Qua, 02 de Agosto de 2017 10:46

Apaixonado pela obra sacra de José Maurício Nunes Garcia e um dos seus maiores divulgadores, Ernani Aguiar rege o concerto de abertura das comemorações do aniversário da Escola de Música (EM), que este ano adota o tema Raízes musicais e homenageia, entre outros, o maior compositor brasileiro do período colonial.

 

  Foto: Reprodução
 
   

- Falar sobre José Maurício como raiz é “chover no molhado”, brinca o maestro e professor. José Maurício era de origem pobre. Conviveu com a música verdadeiramente popular da época e foi um modinheiro. Sente-se a influência das modinhas até mesmo em sua criação religiosa. Ele, vivendo as raízes, tornou-se uma raiz!

Inteiramente dedicado ao compositor, o destaque do programa é a estreia contemporânea das Matinas de Santa Cecília. A obra foi editada por Aguiar e pelo músico, musicólogo e pesquisador Aluízio Viegas, morto em 2015. 

- Não houve restauração, esclarece. Houve montagem da partitura por Viegas, seu último trabalho. Depois, alguma revisão. É obra tipicamente mauriciana, sem novidades em relação às demais criações do Padre Mestre: melodias agradáveis, momentos vibrantes e o uso característico do clarinete.

O ano da composição é desconhecido. Com certeza, porém, escrita para as solenidades do dia da padroeira da Irmandade de Santa Cecília, da qual Nunes Garcia foi, em 1784, um dos fundadores e para a qual produziu diversas peças. Os manuscritos dessa versão estão nos arquivos das orquestras Lira Sanjoanense e Ribeiro Bastos de São João del-Rei. Ernani lamenta a perda de originais que se encontravam na Biblioteca Alberto Nepomuceno (BAN).

- Outra versão, maior e mais elaborada, supostamente a original, está no acervo da biblioteca. Teria chegado inteira, mas a incúria que campeou na nossa BAN, especialmente de 1930 a 1965, ocasionou muitas perdas. Dessa obra, da qual não havia partitura, desapareceram várias partes.


 
 
 

Compartilhe este artigo:

Última atualização em Qua, 02 de Agosto de 2017 11:57
 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2017 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO