Concertos UFRJ

Concertos UFRJ

Toda segunda, às 22h, temos encontro marcado na FM 94,1

More...
UFRJazz Ensemble

UFRJazz Ensemble

Institucional >> Conjunto Estáveis

Música instrumental brasileira, jazz contemporâneo e música de concerto...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Notícias >> Arquivo

Lançamento dia 13 de dezembro da experiência piloto...

Foto: Marco Fernandes/CoordCOM…

More...
Série Talentos UFRJ

Série Talentos UFRJ

Institucional >> Séries Temáticas

Divulgando a pluralidade da produção artística da Escola de Música

Foi criada em…

More...
Trio UFRJ

Trio UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Grande abrangência de repertório e atuação...

Reconhecendo afinidades de concepções musicais e técnicas,…

More...
Violões da UFRJ

Violões da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado ao violão brasieliro...

Formado em 2003 a partir…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Notícias Gerais Coleção Carlos Gomes da BAN concorre a programa da UNESCO
Coleção Carlos Gomes da BAN concorre a programa da UNESCO PDF Imprimir E-mail
Escrito por Meri Toledo Fraga   
Sex, 01 de Julho de 2016 08:46

Neste ano de 2016, quando perfazem 180 anos do nascimento de Carlos Gomes, a Biblioteca Alberto Nepomuceno da Escola de Música da UFRJ une seu precioso acervo de Carlos Gomes aos de outras sete instituições brasileiras e uma italiana, para numa candidatura única e binacional (Brasil e Itália) concorrerem ao registro e nominação de seus respectivos patrimônios culturais junto ao Programa Memória do Mundo da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – UNESCO.

 

  Foto: Reprodução
  cargosgomesx400px
  Carlos Gomes, ilustração de George Lopes.
A candidatura neste programa, que identifica os acervos de natureza arquivística, audiovisual e iconográfico que possam ser qualificados, registrados e nomeados, como sendo de grande valor para uma nação ou para a humanidade, da qual a Escola de Música faz parte, é coordenada pelo diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Júnior, por meio de um projeto intitulado Antonio Carlos Gomes: composer of two world.

Segundo ele, "em caso de aprovação desta candidatura, já submetida a julgamento, cada uma das instituições concorrentes receberá o registro de sua documentação no Programa Memória do Mundo", registro que para a UNESCO tem a mesma importância do título Patrimônio da Humanidade que ela outorga às cidades e obras arquitetônicas.

Informou também que, a Fundação Biblioteca Nacional e o Museu Imperial "já receberam nominações de candidaturas submetidas ao Registro Nacional do Brasil, há alguns anos". Mas que nesta candidatura única e binacional, o Arquivo Nacional, a Escola de Música da UFRJ, a Fundação Biblioteca Nacional, o Museu Histórico Nacional, o Museu Imperial, o Museu da Universidade do Pará, o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, o Museu Carlos Gomes do Centro de Ciências, Letras e Artes e o Museo Teatralle alla Scala – Teatro alla Scala – Itália, estão se candidatando ao Registro Internacional do Programa Memória do Mundo.

Ainda sobre os dados desta candidatura, Dolores Brandão, coordenadora da Biblioteca Alberto Nepomuceno, noticiou que este projeto reuniu duzentos e oitenta e cinco documentos únicos do compositor Carlos Gomes, entre os quais, partituras manuscritas autógrafas, fotografias, cartazes, cartas, cenários de óperas, cartões- autógrafos, telegramas, rascunho de temas musicais para serem desenvolvidos, e outros.

Fez saber que a Escola de Música, com seu valioso acervo de Carlos Gomes, contribui para esta candidatura com oito partituras manuscritas autógrafas e quatro documentos. Dos documentos classificados na categoria de documentais está: um retrato de Carlos Gomes, do fotógrafo da Casa Imperial, Insley Pacheco, e um cartão autografado no Teatro alla Scala de Milão, com data de 21 de fevereiro de 1891 e duas cartas.

A carta, escrita em Milão, com data de 03 de setembro de 1878 tem como conteúdo, o agradecimento de Carlos Gomes a Alfredo Camarate, pelo apoio às suas obras. Na outra, sem referência de local e data, Carlos Gomes desculpa-se pela demora em responder as correspondências do amigo, Chrispim do Amaral, e reafirma a amizade entre ambos.

As 8 partituras manuscritas e assinadas por Carlos Gomes, possuem diferentes procedências: carimbos "Miguez", "Instituto Carlos Gomes- Pará Belém-Brasil" e "Material de Theatro. Coleção Real Theatro de São João e Imperial Theatro São Pedro de Alcântara".

Uma é um hino dedicado ao grande poeta português: A Camões: Inno triunfale: banda; três delas são fugas: Fuga Reale a quatro, Breve Fuga Tonale a 4, Fuga Tonale a quatro. A outra partitura é a peça musical Mormorio, sob a forma de improviso e as óperas Condor e Joanna de Flandres.

Dos quatro volumes da partitura para Coro e Orquestra, mais as 47 partes da ópera Joanna de Flandres, do 1º Ato, a Biblioteca Alberto Nepomuceno só possui a parte de apontar. Isto é, uma partitura reduzida, sem a instrumentação completa, que serve de guia para a regência.

Somado ao fato de todas as partituras serem manuscritas e de nelas constar os autógrafos do maestro, em quatro delas, existem observações do compositor para a execução das mesmas, que valorizam a importância histórica de cada uma delas e, seguramente, comprovam o inestimável valor do acervo Carlos Gomes da Biblioteca Alberto Nepomuceno para a memória da humanidade.

Compartilhe este artigo:

Última atualização em Qui, 17 de Novembro de 2016 12:22
 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2017 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO