Biblioteca Alberto Nepomuceno

Biblioteca Alberto Nepomuceno

Institucional >> Biblioteca

Capítulo importante da música no País

A história da Biblioteca Alberto Nepomuceno é, com certeza, capítulo importante da própria história da música no Brasil. Francisco Manuel da…

More...
UFRJazz Ensemble

UFRJazz Ensemble

Institucional >> Conjunto Estáveis

Música instrumental brasileira, jazz contemporâneo e música de concerto...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Violões da UFRJ

Violões da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado ao violão brasieliro...

Formado em 2003 a partir…

More...
Orquestra Juvenil

Orquestra Juvenil

Institucional >> Conjunto Estáveis

Em funcionamento desde 1995...

A Orquestra Juvenil da UFRJ foi criada pelo maestro André…

More...
Coral Infantil da UFRJ

Coral Infantil da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Desde 1989, celeiro de grandes talentos...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Notícias >> Arquivo

Lançamento dia 13 de dezembro da experiência piloto...

Foto: Marco Fernandes/CoordCOM…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Escola de Música na Imprensa Escola de Música da UFRJ: nova gestão, novo ritmo
Escola de Música da UFRJ: nova gestão, novo ritmo PDF Imprimir E-mail
Veículo: O Globo   
Seg, 10 de Agosto de 2015

Matéria publicada 10/08/2015) no Jornal O Globo e replicada no mesmo dia no site do periódico. 

 

Escola de Música da UFRJ: nova gestão, novo ritmo

Mesmo afetada por greves e cortes no orçamento, instituição inaugura curso e programação de concertos

por Eduardo Fradkin

 

Foto: Fernando Lemos / Agência O Globo
oglobo2015072185436
Maria José Chevitarese: posse nos 167 anos da escola - Fernando Lemos.

RIO - Embora tenha assinado um termo de posse no dia 7 de julho e esteja atuando como diretora da Escola de Música da UFRJ desde então, a maestrina Maria José Chevitarese faz hoje a sua "posse festiva", como ela própria a chama. A data coincide com o aniversário de 167 anos da instituição, que passa por um momento de reestruturação, e com o início de uma programação especial de concertos diários no Salão Leopoldo Miguez, que vai até sexta. O encerramento será com o coral Brasil Ensemble, de Zezé, como a diretora é conhecida pelos colegas.

— O Salão Leopoldo Miguez é a nossa joia, só precisa de um ar condicionado. Toda a instalação está pronta. Falta aumentar a carga elétrica da escola para suportar o funcionamento das máquinas e também faltam os próprios aparelhos — diz Zezé, que lida com restrições financeiras. — Este tem sido um ano particularmente difícil. A universidade teve uma diminuição de 50% de seu orçamento. Já assumi com vários pagamentos precisando ser efetuados, de coisas emergenciais que haviam sido feitas em fevereiro e março.

O ritmo da escola desacelerou devido a três greves em andamento: de alunos, de professores (desde o início de julho) e de funcionários (desde maio).

— A escola não pode parar, então existe um rodízio de funcionários. Mas é claro que a greve atrapalha as coisas. Não sei quando exatamente começará o segundo semestre, porque o primeiro não foi finalizado — admite a diretora.

Hoje, a escola funciona em três prédios: o principal, na Rua do Passeio, um na Rua da Lapa e o Edifício Ventura, na Av. Chile. O terreno onde fica o prédio principal poderia concentrar todas as atividades, mas, para isso, é preciso acabar uma obra num anexo já existente ali e iniciar a construção de um terceiro edifício, já projetado.

— Estamos fazendo a mudança da pós-graduação, de parte do acervo da biblioteca, do setor administrativo e dos laboratórios para o Edifício Ventura, onde temos um andar inteiro. Nossa pós-graduação estava espremida aqui (na Rua do Passeio). Com a ida para o Ventura, a gente resolve um problema de infraestrutura — afirma Zezé.

Apesar do cenário difícil, há boas notícias na parte acadêmica. Este ano, a escola inaugura um curso de doutorado em música. Os alunos estão em fase de seleção. E a direção protocolou um pedido para a criação de um mestrado profissionalizante, antiga reivindicação dos estudantes.

Compartilhe este artigo:

Última atualização em Seg, 10 de Agosto de 2015 10:43
 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2018 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO