Biblioteca Alberto Nepomuceno

Biblioteca Alberto Nepomuceno

Institucional >> Biblioteca

Capítulo importante da música no País

A história da Biblioteca Alberto Nepomuceno é, com certeza, capítulo importante da própria história da música no Brasil. Francisco Manuel da…

More...
Trio UFRJ

Trio UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Grande abrangência de repertório e atuação...

Reconhecendo afinidades de concepções musicais e técnicas,…

More...
Concertos UFRJ

Concertos UFRJ

Toda segunda, às 22h, temos encontro marcado na FM 94,1

More...
Série Talentos UFRJ

Série Talentos UFRJ

Institucional >> Séries Temáticas

Divulgando a pluralidade da produção artística da Escola de Música

Foi criada em…

More...
Violões da UFRJ

Violões da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado ao violão brasieliro...

Formado em 2003 a partir…

More...
Orquestra de Sopros

Orquestra de Sopros

Institucional >> Conjunto Estáveis

Formada por alunos da disciplina Prática de Orquestra...

Class aptent taciti sociosqu ad litora torquent per conubia nostra, per inceptos himenaeos. Cras aliquam, ante quis convallis semper, nunc…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Concertos UFRJ Concertos UFRJ: A Viúva Alegre, de Franz Lehár
Concertos UFRJ: A Viúva Alegre, de Franz Lehár PDF Imprimir E-mail
Escrito por SeTCOM   
Seg, 26 de Novembro de 2012 23:27

“A viúva alegre”, opereta de Franz Lehár, que será encenada no Theatro Municipal do Rio entre os dias 28 de novembro e 9 de dezembro, é a atração desta semana de Concertos UFRJ − programa radiofônico resultado de uma parceria da Escola de Música (EM) com a Roquette Pinto. Com produção e apresentação de André Cardoso, docente da EM, a série vai ao ar toda segunda-feira, às 22h, na sintonia 94,1 FM.

 

Mais famoso título do compositor austro-húngaro Franz Lehar que nasceu em 1870 em uma província que pertence hoje a Eslováquia, “A viúva alegre” foi escrita em 1905, a partir de libreto de Victor Leon e Leo Stein, e subiu à cena pela primeira vez no mesmo ano. A estreia aconteceu no “Theater an der Wien”, em Viena, em 30 de dezembro de 1905, com Mizzi Günther como Hanna, Treumann Louis como Danilo, Natzler Siegmund como o Barão Zeta e Wünsch Annie como Valencienne. Foi o primeiro grande sucesso do compositor.

podcast

Ouça aqui o programa: 

Toda segunda-feira, às 22h, tem "Concertos UFRJ" na Roquette Pinto FM. Sintonize 94,1 ou acompanhe pela internet!

Programas anteriores podem ser encontrados na seção Concertos UFRJ.
     

Em adaptação para o inglês escrita por Basil Hood e com letra de Adrian Ross, tornou-se a grande sensação da temporada 1907 em Londres, chegando a 778 récitas. No mesmo ano, alcançou 416 apresentações na montagem da Broadway. A partir de então se tornou uma das operetas de maior sucesso da história e, talvez, a mais encenada em todo o mundo, com pelo menos três versões para o cinema.

 

Dividida em três atos, a história se passa em Paris, no início do século XX. Hanna Gláwari é a viúva de um banqueiro, tendo herdado ernorme fortuna. O Barão Mirko Zeta, que é embaixador do pequeno Pontevedro, país natal da rica senhora, organiza uma recepção na embaixada em Paris e a convida. Teme que ela gaste em Paris tudo que possui ou caia nas mãos de um usurpador, o que levaria à falência o principado.

 

Para que a fortuna não se disperse, é preciso que um pontevedriano case com ela. Tarefa perfeita para o sedutor Conde Dánilo Danílovitsch, diplomata conterrâneo que também se encontra em Paris. Os dois haviam se apaixonado no passado, mas foram proibidos pelo pai do Conde, que não aceitava a origem humilde de Hanna.

 

Depois de reencontrá-lo na recepção, a viúva convida Danilo para uma festa à fantasia em sua residência na noite seguinte. Mas, surpreendendo a todos, apresenta o jovem parisiense Camille de Rosillon, como seu futuro marido. O Conde não se conforma e se refugia na boate Maxim’s, onde pretende afogar as mágoas em muita champanhe e na companhia das belas dançarinas.

 

O anúncio é, porém, uma farsa montada para evitar que o Barão Mirko Zeta desconfie de sua esposa Valencienne, que mantém um caso com Camille. Para colocar as coisas nos seus devidos lugares Hanna e Valencienne chamam as dançarinas do Maxim’s. O Conde encontrando a boate deserta retorna para a festa, onde Hanna esclarece a confusão. Os dois confessam amor mútuo e decidem casar para alegria de todos e a salvação das finanças de Pontevedro, um país tão pequeno que não pode ser encontrado em mapa algum.

 

A gravação veiculada conta com soprano Felicity Lott e o barítono Thomas Hampson como Hanna e Danilo. Elzbietta Szmytka é Valencienne, John Aller responde pelo papel de Camille e Robert Poulton pelo do Conde Mirko Zeta. A Orquestra Filarmônica de Londres é dirigida por Franz Welser-Möst.

 

* * *


As edições dde Concertos UFRJ podem ser acompanhadas on line ou por meio do podcast, audio sob demanda, da rádio Roquette Pinto. Contatos através do endereço eletrônico: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

 

Compartilhe este artigo:

Última atualização em Ter, 27 de Novembro de 2012 11:17
 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2017 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO